Cibersegurança à prova: dicas para se proteger de crimes virtuais

Cibersegurança à prova: dicas para se proteger de crimes virtuais

O uso de aplicativos para compras, pagamentos em bancos, delivery, dentre outros serviços cresceu vertiginosamente durante a pandemia, seguindo uma tendência mundial. Mas em paralelo à praticidade oferecida pelos serviços online, o mundo tem registrado cada vez mais crimes virtuais que colocam a cibersegurança à prova.

Golpes e estelionatos, dentre outros crimes virtuais, crescem a cada dia, muitas vezes mais rápido que as próprias medidas de segurança oferecidas no mercado por aplicativos e instituições financeiras.   De acordo com estudo realizado no início de 2022 pela Serasa Experian, cerca de 326.290 brasileiros sofreram tentativas de golpes – o equivalente a uma vítima a cada 7 segundos. Para tentar conter a crescente onda de crimes virtuais, bancos e instituições financeiras estão investindo em segurança e mecanismos de proteção contra fraudes e golpes. Mesmo assim diversos tipos de golpes crescem a cada dia. Conheça os diferentes crimes e saiba como se proteger deles!

Exemplos de diferentes tipos de crime cibernético:

Fraude por e-mail e pela Internet.

Fraude de identidades, quando informações pessoais são roubadas e usadas.

Roubo de dados financeiros ou relacionados a pagamento de cartões.

Roubo e venda de dados corporativos.

Extorsão cibernética, que exige dinheiro para impedir o ataque ameaçado.

Ataques de ransomware, um tipo de extorsão cibernética.

Cryptojacking, quando hackers exploram criptomoedas usando recursos que não possuem.

Espionagem cibernética, quando hackers acessam dados do governo ou de uma empresa.

Agora que você já sabe o que é o crime cibernético, conheça algumas formas para proteger seu computador e seus dados pessoais:

Mantenha seu software e seu sistema operacional atualizados.

Use software antivírus e mantenha-o atualizado.

Use senhas fortes.

Nunca abra anexos em e-mails de spam.

Não forneça suas informações pessoais, a menos que tenha certeza.

Nunca forneça dados pessoais por telefone ou e-mail, a menos que tenha certeza de que é seguro.

Entre em contato diretamente com a empresa para confirmar pedidos suspeitos.

Se receber uma ligação de uma empresa pedindo dados pessoais, desligue. Depois, ligue para o número que consta no site oficial da empresa para garantir que esteja falando com eles, e não com um cibercriminoso.

Venha conversar com a gente!

Preencha o formulário abaixo e conheça mais nosso trabalho.