Considere fazer marketing de influência com microinfluenciadores

Marketing de Influência com Microinfluenciadores

Investir em marketing de influência não é privilégio de marcas de peso, capazes de contratar grandes influenciadores digitais, que já são celebridades nas redes sociais. Há espaço e resultados muito satisfatórios também para empresas de médio e pequeno porte, que costumam recorrer bastante aos microinfluenciadores.

Aliás, também para as grandes marcas, esse grupo de influenciadores pode ser mais útil, dependendo dos objetivos, do produto ou serviço em questão e das características do público que se quer atingir. Nossa experiência com clientes que demandaram campanhas para audiências bem setorizadas endossa isso.

Primeiramente, vamos classificar os influenciadores digitais conforme o tamanho da audiência, pois essa diferenciação é fundamental, visto que são perfis muito distintos.

O fato é que não existe um parâmetro único de classificação mas, de acordo com o Influency.me, plataforma na qual a ADS está certificada para a gestão de campanhas de marketing de influência, hoje temos uma escala com cinco níveis de influenciadores, como listamos a seguir. Repare que os microinfluenciadores, aliás, não estão no nível de menor audiência:

Entenda a classificação dos influenciadores digitais por nível de audiência

  • Megainfluenciador -> Mais de 1 milhão de seguidores
  • Macroinfluenciador -> 100 mil a 1 milhão de seguidores
  • Mesoinfluenciador / Intermediário -> 50 a 100 mil seguidores
  • Microinfluenciador -> 10 a 50 mil seguidores
  • Nanoinfluenciador -> 1 a 10 mil seguidores

Saiba identificar micro e macroinfluenciadores

Quanto maior a base de fãs do influenciador digital, maior a probabilidade desse público estar disperso, reunindo diferentes perfis de pessoas.

Os macro e megainfluenciadores atingem tamanha popularidade que tendem a arrebanhar seguidores de diversas áreas e temas de interesse.

A audiência de um surfista como Gabriel Medina extrapola o mundo do esporte, assim como os seguidores da cantora Iza não se restringem aos fãs de sua música, só para darmos dois exemplos brasileiros atuais.

Os microinfluenciadores, por sua vez, formam ao seu redor um público bem mais segmentado, atraído pelo tema, ou pelos temas, nos quais esses influenciadores digitais se especializam. É uma audiência muito mais de nicho, fato que as empresas devem levar em conta quando querem promover marcas igualmente segmentadas.

Se são limitados no quesito quantidade de alcance, os microinfluenciadores compensam em termos da qualidade desse impacto: seu engajamento tende a ser mais alto do que o dos macroinfluenciadores, considerando o volume de interações com as postagens. Afinal, eles estão mais próximos dos seguidores: são menos celebridades e mais “gente como a gente”.  

Acerte na escolha de seus influenciadores digitais

Como decidir entre pequenos e grandes influenciadores então, no momento de planejar sua campanha de marketing de influência? Considerando que falam diariamente para centenas de milhares ou mesmo milhões de pessoas, os macro e megainfluenciadores proporcionam muita visibilidade.

São ideais, portanto, para ativações que promovam novidades, lançamentos e marcas que pretendam dialogar com públicos de diferentes idades, gêneros e classes sociais, entre outros critérios (uma operadora de telefonia celular, por exemplo).

Esses influenciadores digitais se encaixam adequadamente às campanhas que visam, como resultado principal, maior reconhecimento e notoriedade de marca (brand awareness).

Já os microinfluenciadores funcionam muito bem se sua campanha de marketing de influência se dirige a uma buyer persona específica, no contexto de um setor especializado também.

Sua marca terá menos visibilidade, mas provavelmente mais geração de leads e conversão em vendas – KPIs que, para determinadas ações, são prioritárias.

Pois o discurso do microinfluenciador está mais próximo da realidade do seu seguidor, além de soar mais espontâneo, favorecendo a credibilidade. Ainda mais se esse influencer puder mostrar, nos posts, as mesmas experiências que o consumidor daquele produto ou serviço terá.

E isso não é difícil de viabilizar, já que os microinfluenciadores estão mais propensos do que os macro a aceitar permutas, como moeda social para aderir a campanhas. Alguns até dispensam o pagamento em cachê, desonerando o custo total das ativações.

Uma alternativa é ativar, simultaneamente, micro, meso e macroinfluenciadores, em várias frentes paralelas, para ganhar tanto em visibilidade quanto em vendas.

Está em dúvida sobre a melhor estratégia e com quais influenciadores trabalhar em sua campanha? Nós podemos ajudar, a partir de uma imersão no negócio que você busca promover, determinando o planejamento de todas as etapas, que serão geridas e reportadas detalhadamente, sempre em alinhamento com o cliente.

Saiba mais:

5 Motivos para sua empresa adotar o Marketing de Influência

Marketing de Influência: investimento que compensa

As oportunidades e os desafios do marketing de influência

Como a ADS enxerga o marketing de influência e atua na área?

Fale agora com nossa equipe!

Preencha o formulário abaixo e conheça mais nosso trabalho.