Os desafios da Comunicação Corporativa para 2020

Comunicação

By ADS Comunicação Corporativa

Muitas empresas estão neste momento planejando suas ações de comunicação para 2020. Analisar o que deu certo e o que não funcionou como o esperado, é o primeiro passo para definir as melhores estratégias.

Os desafios da comunicação corporativa para 2020 não são diferentes de 2019. As redes sociais continuam a atrair a atenção dos brasileiros, o marketing de influência cresce em importância e as mídias tradicionais passam por processos de estruturação e adequações à nova realidade do mercado.

Para uma audiência sempre ávida por novidades, oferecer o melhor conteúdo, nos formatos mais adequados, com criatividade e em tempo real, continua a ser, ao que tudo indica, o melhor caminho a seguir.

O que não vale é ofertar mais do mesmo. As mudanças no comportamento do consumidor e nos canais de informação são muito velozes. Oferecer o que a audiência da empresa quer no momento em que ela procura é a chave para um bem-sucedido plano de comunicação.

O objetivo deste artigo é trazer alguns insights que podem ajudar os profissionais de comunicação a refletirem sobre como aplicar melhor os recursos humanos e financeiros das empresas e colher os melhores resultados em 2020.

  1. Conteúdo relevante continua no topo

Comunicação não é informar. É saber contar histórias para causar impacto, engajamento e mudar comportamentos. Portanto, o conteúdo relevante continuará prevalecendo no próximo ano.

Dados da iMedia Connection mostram que aproximadamente 70% das empresas no Brasil fazem algum tipo de Marketing de Conteúdo. Resta saber se elas estão atingindo os resultados esperados.

Mostrar que sua empresa é uma autoridade no tema é mandatório para ser encontrada nas pesquisas dos internautas. Mas levar a informação de forma criativa é a chave para obter engajamento.

Os canais de comunicação evoluem a passos largos. Os vídeos não são novidade, mas chegam a representar, segundo o Cisco´s Visual Networking Index, 80% do volume de conteúdos na web. Cada vez mais as pessoas têm menos tempo para ler e a visualização de vídeos é mais rápida.

Portanto, se o planejamento de comunicação da sua empresa não incluir a produção de vídeos, ela estará perdendo uma grande oportunidade de criar impacto no público.

Outras dicas são revisitar conteúdos já existentes, mas com novas abordagens; buscar links de referência; e pesquisar conteúdos pouco explorados na internet. É a somatória de ações que abre caminhos para uma comunicação mais eficaz.

  • O marketing de influência veio para ficar

A depender do crescimento do número de influenciadores, beirando hoje mais de 250 mil cadastrados em plataformas, podemos considerar que não se trata de um modismo.

O marketing de influência ou “produção de conteúdo”, como a maioria dos influenciadores e das marcas preferem chamar, tem dois atributos importantes: a possibilidade de interação com o público, especialmente os millenials; e o poder de incentivar decisões de consumo junto aos públicos de interesse.

Se as marcas estão confiando mais no marketing de influência, o mesmo não se pode dizer do índice de confiança dos consumidores com as marcas. A consultoria PwC informa que 62% das pessoas confiam menos em marcas.

E dados da Nielsen revelam que 74% dos consumidores tomam decisões baseadas nas opiniões de outras pessoas.

Então, estes criadores de conteúdos podem ser considerados embaixadores das marcas mediante o estabelecimento de parcerias a médio e longo prazo. A tendência para 2020 é o desenvolvimento de menos campanhas pontuais e mais ações de relacionamento.

Se a sua empresa ainda não considera ações de marketing de influência em seu planejamento para 2020, está na hora de repensar. Entre 250 mil influenciadores, certamente uma parcela deles terá “fit” com seu produto ou serviço.

Deixe que eles criem o conteúdo livremente, desde que alinhado ao objetivo da campanha e aos “do´s e dont´s”. O resultado vai surpreender não só a audiência mas os gestores da empresa.  

  • A Imprensa reforça seu papel de informar e formar opiniões

Quem afirmar que as Relações com a Mídia, ou Assessoria de Imprensa, vão sucumbir no próximo ano está fazendo um exercício de futurologia sem fundamento.

As Relações com a Mídia ainda são um dos serviços mais procurados pelas empresas nas agências. A mídia em geral, seja impressa, eletrônica ou digital, exerce um grande papel na informação e na formação de opiniões. E tudo indica que isso não vai mudar.

Então, a Assessoria de Imprensa continuará a ter a função de construir relacionamentos entre jornalistas e empresas.   

O que existe hoje é uma readequação dos modelos de negócio e nos formatos de conteúdos. O podcast, por exemplo, é uma maneira eficaz de levar informação relevante, em tempo real, aonde quer que o usuário esteja. Não é à toa que as principais emissoras de televisão e jornalistas de renome optaram por esse recurso.

Os jornais impressos, sem dúvida, foram os mais impactados pela mudança da forma com que as pessoas consomem informação. A migração para o digital nem sempre consegue sustentar a operação, o que levou infelizmente ao fechamento de alguns veículos ou ao enxugamento das equipes.

Mas como uma democracia não sobrevive sem a imprensa, a sociedade continuará a buscar fontes de informação sérias e de credibilidade.

As empresas podem e devem apostar ainda mais na profissionalização das Relações com a Mídia.

  • Como ficarão as redes sociais

A Aberje disponibilizou em seu site, dados interessantes de um recente artigo publicado no The Marketing Insiders.

Segundo o artigo, o Facebook enfrenta desafios à medida que os jovens deixam a plataforma. O Facebook precisa mudar a experiência dos usuários para colocar Grupos e comunidade no centro da plataforma, o que oferece uma oportunidade para as marcas comecem a formar e nutrir suas próprias comunidades nesse ambiente.

O mesmo artigo antevê o declínio no alcance orgânico do Instagram. As marcas precisarão continuar pagando cada vez mais para acessar a comunidade de seu interesse.

O Twitter continuará oferecendo às marcas a oportunidade mais econômica de alcançar muitas pessoas. Um tweet bem escrito e oportuno é uma das maneiras pelas quais uma marca pode “viralizar”, atingindo milhões de pessoas sem gastar muito.

E se os podcasts têm sido bastante utilizados pela imprensa, estima-se que 50% de todas as marcas planejam lançar seus próprios podcasts. O podcasting permite que os profissionais de marketing criem mídias próprias fora dos algoritmos sociais e alterem suas ofertas de mídia.

Portanto, podemos concluir que 2020 promete grandes desafios e ótimos resultados para as áreas de Comunicação Corporativa!

Fale agora com nossa equipe!

Preencha o formulário abaixo e conheça mais nosso trabalho.