Gestão de redes sociais: desafios e oportunidades

Gestão de redes sociais: desafios e oportunidades

A gestão das redes sociais requer preparo das empresas. Um melhor entendimento de seus objetivos, públicos, abordagens, conteúdos, repercussão e monitoramento permitem uma ação de marketing digital mais efetiva.

Não basta abrir perfis e alimentá-los com notícias. Criar e gerenciar relacionamentos e promover engajamento representam um desafio para as marcas e um aprendizado diário, com erros e acertos.

O objetivo deste artigo é ajudar as empresas a transitar pelas redes sociais com estratégias de marketing digital eficientes.

1. O porquê das redes sociais

A definição de rede social é de uma estrutura que permite conexão entre pessoas sobre interesses diversos tais como cultura, política, comportamento, economia, filosofia etc.

Ela permite que as pessoas se manifestem e compartilhem suas informações e opiniões, representando também mais um canal de comunicação e diálogo entre empresas e seus públicos.

No Brasil, seu uso está amplamente difundido. Basta utilizar transporte público, caminhar pelas ruas ou entrar em qualquer ambiente para ver as pessoas conectadas ao celular assistindo vídeos, conversando pelo whatsapp, postando ou interagindo no facebook, twitter, Instagram ou LinkedIn.

De acordo com uma pesquisa realizada pelo We Are Social no Brasil, 58% da população acessam uma rede social pelo menos uma vez ao mês. O Brasil é o segundo país cujas pessoas passam maior tempo nas redes sociais. A média é de 3h43min por dia!

Portanto, estar ou não presente nas redes sociais não é mais uma escolha para as empresas. Anos atrás ter um site era opcional. Hoje é mandatório. Ter páginas nas redes também.

2. Qual a imagem que sua empresa quer mostrar?

A verdadeira. As pessoas percebem e não querem posicionamentos forçados.

Cada postagem deve refletir o propósito e os valores da marca. Isto pode se traduzir numa ação social, campanha de lançamento de produto, apoio a uma causa, entre outras.

A transparência e autenticidade da comunicação nas redes agregam valor à marca.

Além disso, busque fazer posts direcionados para cada rede. Os interesses do público do Facebook certamente não são os mesmos do LinkedIn.

3. Segmentação: a base para o sucesso

As redes sociais têm como um dos seus atrativos, o de permitir a segmentação de público.

A partir da definição de temas de interesse é possível criar interações com públicos específicos, as chamadas buyer personas. Fale sobre educação, esporte, saúde, moda ou finanças pessoais para quem quer ouvir.

As redes permitem esta segmentação pois as pessoas compartilham gostos pessoais, dúvidas e inquietações. Utilize estas informações a favor da sua comunicação.

4. Tipos de redes sociais

A tomada de decisão sobre o ingresso nas redes passa pelo entendimento de quais são os tipos de redes sociais:

  • Rede social de relacionamento

Facebook. Twitter, LinkedIn e Instagram

  • Rede social de entretenimento

Youtube, Facebook, Instagram e Pinterest

  • Rede social profissional

LinkedIn e Behance

5. O conteúdo faz toda a diferença

Uma vez selecionadas as redes sociais e seus perfis de público, o planejamento de conteúdo é ferramenta essencial para promover interações e engajamento.

Diversificar os formatos é muito importante. Podem ser vídeos, infográficos, blog posts, gifs, entre outros. Promova conteúdos que gerem compartilhamentos e aposte no visual e na criatividade.

As hashtags também são um recurso que ajudam no compartilhamento. Devem ser usadas desde que estejam alinhadas ao seu setor de atuação e ao interesse dos seus usuários.

“Viralizar” um post é a meta dos gestores de redes sociais. Isso acontece quando ele tem atrativos suficientes para gerar compartilhamentos. Nesse caso, conteúdo relevante, título e imagem impactantes aumentam as chances de visibilidade.

O inbound marketing apregoa que as empresas têm que responder às dores dos clientes. As buscas na web são, em geral, para encontrar respostas a questionamentos. Ofereça a melhor resposta e da forma mais rápida.

6. As redes sociais ajudam as marcas?

Nem sempre, diriam alguns. É bem verdade que têm o poder de construir ou destruir uma reputação em questão de horas.

A gestão das redes sociais inclui lidar com uma agenda positiva e assuntos polêmicos, quando elas funcionam como uma espécie de tribunal.

O segredo aqui é enfrentar as críticas com convicção, reiterar os valores da marca e manter um diálogo aberto e respeitoso. Os comentários servem de alerta para as empresas reverem seus processos.

Mas para evitar comentários com injúrias ou difamação, as empresas devem ter políticas claras de uso na página, que permitam excluir posts ofensivos.

7. Monitoramento das redes sociais é a essência

Em se tratando de redes sociais, monitorar é uma obrigação. É preciso acompanhar o resultado das publicações, as que geraram maior número de compartilhamentos, likes ou comentários, e também as que deram menos resultados.

Lidar com as redes é um processo de aprendizado contínuo e todos erram e acertam. As lições que as redes dão para as empresas são muito valiosas para as ações futuras.

As métricas são essenciais ao proporcionar um melhor entendimento do comportamento do usuário e se ele está gerando tráfego para o seu site.

Outro fator a ser observado na gestão das redes sociais é que, além da busca orgânica, existe a possibilidade de anunciar com um custo muito mais baixo do que nas mídias tradicionais.

As redes sociais vieram para ficar e estão sempre passando por inovações. As empresas têm que se adaptar às mudanças.

Agências e profissionais qualificados podem ajudar a sua empresa a traçar estratégias e assim, alcançar os melhores resultados. Preencha o formulário abaixo e venha conhecer nosso trabalho com gestão de redes sociais.

Fale agora com nossa equipe!

Preencha o formulário abaixo e conheça mais nosso trabalho.