O protagonismo da Comunicação na retomada

By ADS Comunicação Corporativa

Com a retomada gradativa das atividades econômicas no País, os profissionais de comunicação e marketing assumiram o protagonismo de conectar marcas e pessoas num ambiente totalmente transformado pela pandemia.

Se até 2019 o termo resiliência era bastante mencionado, em 2020 tornou-se um mantra, motivando milhares de empresas a se reinventar para sobreviver. O fato é que além dos protocolos de proteção e segurança aos colaboradores e clientes, a retomada vem exigindo um posicionamento claro das organizações a favor da sociedade e do bem comum.

A informação confiável nunca foi tão valorizada. A solidariedade nunca foi tão praticada. O consumidor nunca esteve tão reticente em função do desemprego e da queda da renda. Inseguro com o futuro, aprendeu a poupar mais do que a gastar e, ao consumir, prioriza a aquisição de bens e serviços essenciais.

Portanto, qual é a melhor maneira de dialogar com os públicos que transitam em torno das empresas e instituições num ambiente tão desafiador? Esta e muitas outras perguntas requerem respostas imediatas.

Vejamos algumas delas:

1- É hora de investir em comunicação?

Sem dúvidas. Momentos de crise são importantes para as marcas criarem ou reforçarem suas conexões com os públicos.

De uma hora para outra, a vida de cada um de nós mudou abruptamente. A retomada acontece de forma tímida, permeada por sentimentos antagônicos de esperança, ansiedade e inseguranças.

A comunicação ganhou o tom de acolhimento. O consumidor, mais vulnerável, se mostra fiel às marcas que demonstram sensibilidade genuína e empatia para com as pessoas.

Quem não investir em comunicação – interna e/ou externa – passará despercebido ou, pior do que isso, será considerado omisso e sem comprometimento com o bem-estar das pessoas. E perderá competitividade em relação às marcas aderentes às ações solidárias e que melhor se comunicam. As empresas têm uma função social e a comunicação deve refletir este posicionamento.

2- O público está atento aos movimentos das empresas?

Não é de agora que o consumidor passou a ser o principal fiscal das ações das empresas. Ainda mais em se tratando de questões polêmicas como atitudes de racismo, desrespeito às mulheres ou desigualdades em geral.

Impactados pelo isolamento e pela falta de perspectivas claras do ponto de vista socioeconômico, os consumidores lançam olhares atentos para a movimentação das empresas.

Nesse caso, a comunicação tem sua função estratégica reforçada. A implementação de Programas de Gerenciamento de Crises é mandatória para ajudar as empresas a lidarem com transparência e assertividade em situações críticas.

Afinal, a reputação sempre foi considerada o ativo mais importante de uma empresa. Neste momento de retomada não é diferente. As empresas que se comportarem de forma errônea numa crise correm o risco de sucumbir num ambiente instável como o que estamos vivenciando.

3- Como manter a proximidade com o consumidor digital?

Este é mais um desafio para os profissionais de comunicação na retomada. Se o digital era uma tendência irreversível, hoje ele está devidamente enraizado. Fomos obrigados a deixar os escritórios, a fazer reuniões por via remota, a frequentar aulas online e a comprar pela Internet.

A despeito da falta de acesso à tecnologia por grande parcela da população brasileira, o fato é que a experiência digital está dando certo para muitos e, na retomada, o consumidor não parece disposto a abandonar estes canais. Sem contar que a tecnologia 5G bate às portas e promete revolucionar a forma com que nos comunicamos e a Internet das Coisas.

Portanto, estar próximo mesmo a distância requer uma estratégia de comunicação eficiente, com a oferta de conteúdo relevante, que atenda às necessidades do consumidor. Ele deve se sentir representado, amparado, compreendido.

O storytelling é um recurso importante neste contexto, ao lado das ações de responsabilidade social que denotam o compromisso das marcas com o desenvolvimento econômico e social.

Logicamente, o objetivo das empresas é dar lucro e gerar empregos e esta contribuição é a mola propulsora da retomada. Ao cuidar da comunicação, garantimos  melhores resultados.

Como a comunicação contribui positivamente para o “novo normal”?

A comunicação clara e transparente tem o poder de engajar. E o engajamento é o pilar na construção deste “novo normal”.

Causas sociais ganharam voz nas ruas e nas redes sociais. Empresas e profissionais se reinventaram em pouco tempo. Alguns exemplos: transportadores escolares se transformaram em feirantes itinerantes; buffets infantis criaram festas no estacionamento respeitando o isolamento; e a indústria de entretenimento resgatou o drive-in e fez das lives seu palco.

Empresas e pessoas abraçaram causas imbuídas do senso de humanidade. Concorrentes se uniram em torno de ações comuns.

Ao estimular o consumo e dar visibilidade às ações das empresas e às marcas, a comunicação reforça seu protagonismo como a única disciplina que consegue entender o macroambiente e as necessidades específicas do mercado, atrelando-os aos objetivos do negócio.

A comunicação é meio e fim para o sucesso do processo de retomada.

A ADS possui cinco décadas de experiência em planejamento e ações de comunicação. Ao transitar por vários momentos críticos neste período, somos o parceiro ideal para dar suporte às empresas na retomada.  

Venha conversar com a gente!

Preencha o formulário abaixo e conheça mais nosso trabalho.