A sua empresa acompanha o novo marketing de influência?

marketing de influência

By ADS Comunicação Corporativa

Será que os megainfluenciadores estão perdendo espaço para pessoas como eu e você? A pandemia do novo coronavírus teve impactos significativos nos diversos setores da economia, inclusive na comunicação e marketing.

Nesta semana, a famosa marca de chocolates Snickers deixou de gastar alguns milhões com uma personalidade do mundo digital para representar a marca econvidou os próprios consumidores para participarem de sua campanha de marketing de influência.

Sim, você leu direito. A Snickers mostra que, desta forma, os próprios clientes e fãs da marca estão exercendo influência sobre outros consumidores nesta ação publicitária.

Denominada “você não é mais você quando está com fome”, a campanha já teve em anos anteriores o craque Ronaldo e atrizes como Betty Faria e Claudia Raia.

Nos vídeos da ação, em 2017, elas interpretavam um homem com fome, dando um “chilique”, que voltava ao seu “eu” normal após degustar o chocolate. A ação chegou a ser taxada de machista e a irritar boa parcela dos internautas que a assistiram.

Agora, na nova abordagem da campanha, a Snickers conseguiu ganhar elogios, atrair seus fãs e gerar engajamento. O relançamento traz o público que está em casa isolado e se transforma em uma pessoa com emoções mais extremas quando está com fome.

Para participar, basta mandar um vídeo criativo com os novos filtros do Instagram da marca mostrando os sintomas de fome, como nervosismo, tristeza e outros.

Este exemplo ilustra que algumas campanhas de marketing de influência, principalmente após o início da pandemia, tiveram que ser pautadas por ações reais e por pessoas que, de fato, representem suas marcas com as suas atitudes.

O consumidor está de olho na sua atitude e mais seletivo para criar conexões com os digital influencers. Abaixo algumas dicas para sua empresa surfar nesta onda.  

1- Aposte nas histórias que cativam

Não pense que é fácil utilizar o seu cliente em sua campanha. Grandes empresas,como o Itaú Unibanco, costumam trazer histórias reais de clientes, ao apresentar seus produtos e serviços financeiros.

A construção do storytelling depende da veracidade dos testemunhos. É transmitindo verdade que sua marca comprova seu impacto positivo na vida das pessoas.

Ações como essas criam identificação com a marca, ao fazer o consumidor conseguir se colocar e se visualizar no lugar do personagem da campanha.  

O marketing de influência, atrelado ao storytelling, é uma das grandes tendências deste momento.

2- Muito além dos megainfluenciadores

Durante a pandemia, muitos influencers chegaram a perder seus fãs, devido a atividades que não condiziam com as opiniões da audiência.

Foi o caso de Gabriela Pugliesi que, infectada pelo vírus, postou imagens de uma festa em casa com amigos em seu perfil no Instagram e teve que tirá-lo do ar, por conta da polêmica gerada e de críticas.

Ela, inclusive, perdeu o patrocínio e apoio de diversas marcas. Dias após, retomou a conta com enfoque diferente, para apagar o passado.

Os megainfluenciadores digitais continuam a ter seus fiéis seguidores, com os quais já criaram um elo, uma conexão. Mas entraram em cena os personagens reais e os microinfluenciadores, com menor custo e um forte atrativo em tempos de crise.

3- Conteúdo com causa

Dentro do clima de comoção e solidariedade que tomou conta do País, postagens ligadas a causas sociais ou ambientais estão sendo mais utilizadas pelas marcas nas campanhas.

Afinal, em época de quarentena, os posts de viagens, festas, idas a bares e restaurantes, ou mesmo compras, podem parecer inadequados para um consumidor com menor poder aquisitivo e confinado em casa, ainda que estejamos em plena retomada das atividades.

Para ter sucesso é preciso que a escolha da persona a representar o seu produto, lançamento, serviço ou marca tenha enfoque em ações correlacionadas aos objetivos e causas da sua companhia.

E isso vai além da postagem de produtos e serviços. Eles têm que valorizar o propósito da marca e criar novas conexões.

Para não errar a mão na seleção do influencer, ou mesmo na narrativa a ser apresentada pela sua campanha, é preciso realizar uma pesquisa para saber quem é o seu público, em quais canais e redes sociais ele está, qual a linguagem a ser adotada e quais influenciadores eles admiram.

Para ajudar sua empresa nesse processo, conte com o apoio de uma agência de comunicação especializada.

Quer saber mais a respeito do marketing de influência? A ADS Comunicação Corporativa é uma agência que entende de marketing de influência.

Venha conversar com a gente!

Preencha o formulário abaixo e conheça mais nosso trabalho.